Buscar

Cidadania Italiana

Entenda o que é necessário para conquistar sua certificação nível B1para obter sua cidadania italiana através do matrimônio, residência ou para estudar na Itália.

Italiano para cidadania

Entenda o processo para conquistar sua Cidadania Italiana

Para quem essa lei se aplica?

Como se preparar para a prova

A busca do reconhecimento da cidadania no Paraná







Entenda o processo para conquistar sua Cidadania italiana:


A lei n. 132 de 01/12/2018 estabelece que o reconhecimento da naturalização italiana só poderá ser concedido com a comprovação do conhecimento da língua italiana, ou seja, é necessário saber falar, escrever e compreender o italiano. Essa comprovação se dá por meio da apresentação do certificado de língua italiana juntamente com os demais documentos exigidos logo no início do processo.


É fato que esse processo está muito mais rigoroso, e para entender o assunto é necessário estudar. Após o decreto, o candidato ao processo de naturalização precisa atingir, no mínimo, o nível B1 – equivalente ao intermediário - para que seu processo seja aceito e este nível precisa ser legalmente comprovado.


O certificado B1 é um dos documentos necessários para que você possa dar entrada no seu processo de cidadania, sem estar de posse do certificado não há como fazer a solicitação. Você precisa ter sido aprovado na prova de nível B1. Os certificados aceitos são os das universidades de Perugia, Siena, Roma Tre e do instituto Dante Alighieri, as provas são realizadas 2 vezes por ano em entidades certificadoras (postos aplicadores) presentes em algumas cidades brasileiras e você precisará demonstrar um conhecimento intermediário da língua italiana. Atualmente a prova custa aproximadamente 125 Euros (em torno de R$ 850,00), contudo se em sua cidade não houver um posto aplicador da prova você deverá custear o seu deslocamento até o posto aplicador mais próximo



Para quem essa lei se aplica?

A lei se aplica para quem não possui nenhum vínculo sanguíneo com italianos, e deseja se tornar um ou uma cidadã italiana através do matrimônio, residência, ou para estudantes brasileiros que desejam realizar seu mestrado ou doutorado em uma universidade italiana.



Como se preparar para a prova:

É aconselhável frequentar um curso preparatório para a prova B1, pois além de ser uma prova dispendiosa economicamente, também é longa e cansativa, exigindo do candidato muita preparação e muito treino. A saber, o tribunal italiano de Roma terá o prazo de 4 anos para julgar, avaliar e conceder a sua cidadania. É importante lembrar que você só poderá iniciar esse processo após comprovar que possui o nível B1.


A I Bravissimi desenvolveu um curso que prepara o aluno para realizar o exame de comprovação da língua (o B1), e assim explicar sobre o processo para conquistar a naturalização por matrimônio e a certificação para estudar na Itália. O “Italiano para cidadania”, um curso on-line e ao vivo, está com vagas abertas.


“O curso, que será on-line, pode ser feito por associados e não associados da entidade e também por não descendentes de italianos, que vão exercer funções, cargos na Itália, aperfeiçoar estudos naquele país ou pleitear a naturalização por matrimônio. Já o descendente, além de estar preparado para a certificação nos casos de estudo e trabalho, terá um conhecimento maior da sua história”, afirma Hylea Ferraz, presidente da Associação I Bravissimi.




A busca do reconhecimento da cidadania no Paraná


Registros mostram que 40% da população paranaense têm descendência italiana. Segundo o vice-cônsul honorário da Itália no Paraná, Bruno Veronesi, até os anos 80 não havia muita procura pela cidadania italiana. A busca pelo reconhecimento da cidadania começou a crescer na segunda metade da década de 80, com a economia em crise e a procura de emprego no exterior pelo brasileiro.

Bruno Veronesi

“Quando assumi o vice-consulado em 2008, havia 27 mil italianos reconhecidos na circunscrição Paraná e Santa Catarina. Hoje, este número chega a 150 mil reconhecimentos, sendo que ainda há perto de 50 mil solicitantes em fila de espera. Acredito que 30% deste volume são do Norte do Paraná”, informa Veronesi.



O vice-cônsul esclarece que a constituição italiana traz que todo descendente de italiano já nasce italiano, sendo que o processo de solicitação é de reconhecimento da cidadania e a certificação B1 não é exigida para o descendente e sim desde 2018, para o cônjuge que deseja obter a naturalização italiana, mas complementa, “a língua de um povo faz parte da cultura, quando você aprende a língua você aprende a cultura”.


Veronesi coloca que talvez 10% de quem têm a cidadania italiana entenda a língua e 5% fale italiano, tanto primeira quanto segunda geração. “Sempre aconselho no caso da naturalização por matrimônio que o casal faça junto um curso e quem já é reconhecido, que estude pelo menos o básico”.


( A matéria completa pode ser acessada ao clicar no botão)


Matéria Completa
. Folha de Londrina
Download FOLHA DE LONDRINA • 416KB


Faça sua inscrição e participe do nosso grupo de estudos, jogos e interações.

Inscrições: https://www.ibravissimilondrina.org/italianoparacidadania.



Receba e baixe gratuitamente o e-book "Certificação Italiana B1: Como conseguir?".




Sobre o curso: www.ibravissimilondrina.org/italianoparacidadania


Dúvidas? Entre em contato:



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo